Resenha: A culpa é das Estrelas

14:27


                            


Editora: Intrínseca
Escritor: John Green
Páginas: 286
Ano: 2012

    A Culpa é das Estrelas, escrito por John Green e publicado pela Intrínseca é mais que especial.
   Livros. Por que será que existem livros que ficam martelando nossa cabeça durante horas e horas? Por que será que existem livros que queremos que o mundo todo leia para sentir o que ele, de fato, foi capaz de despertar em nós? Por que será que todos os livros não terminam com "e todos viveram felizes para sempre"?
      A verdade é que eu sempre pensei que o mundo dos livros fosse um universo mágico, um universo em que a realidade pudesse ser modificada toda vez que a tristeza ameaçasse aparecer. Mas não é bem assim, livros também podem ser bem realistas, mostram que a vida nem sempre é justa e que o infinito pode não ser tão longe assim.
      " A Culpa é das Estrelas " não é um livro com um final feliz, não é um livro em que os milagres conseguem surgir e embelezar a vida com a sua doce magia." A Culpa é das Estrelas " é um livro muito mais que isso, é um livro que nos mostra o verdadeiro valor da vida.
      Hazel Grace é uma paciente terminal de 16 anos que frequenta um Grupo de Apoio para crianças com câncer. Tudo o que acontece no grupo é sempre rotineiro: os mesmos pedidos por curas, os mesmos pedidos para que o universo note cada pessoa presente diante de sua enorme imensidão. Hazel conhece Augustus Waters, de 17 anos e que teve um osteossarcoma algum tempo atrás nesse mesmo grupo. A ligação entre Hazel e Augustus é praticamente imediata e logo quando percebemos eles já estão conversando e trocando opiniões sobre seus livros prediletos.
    São dias e mais dias em que Augustus e Hazel vão se conhecendo cada vez mais, passando por momentos difíceis e cheios de aventuras. Sim, em uma vida em que a lágrima poderia ser a atitude mais esperada, a aventura pode acontecer!
    " A Culpa é das Estrelas " é um livro doce em cada palavra escolhida por John Green. O amor, a ternura entre Hazel e Augustus é um sentimento que vai além da realidade que os cerca. Algumas coisas não precisam durar uma vida toda para se tornarem especiais, algumas duram segundos e são capazes de permanecer para sempre com a gente.
   Existem infinitos maiores que outros, um conjunto de dias numerados, como de Hazel e Augustus, pode sim ser eterno. Quem foi que disse que eternidade é apenas sinônimo de durabilidade? Eternidade é o que nasce quando a gente não espera ou então até espera, eternidade é aquilo que fica, que permanece e que, apesar dos apesares da vida, nunca vai embora. Eternidade não tem tamanho!
                                                                                              Créditos : Leitora Online

Posts que você pode gostar

1 comentários

  1. A culpa das Estrelas e simplesmente perfeito,otima resenha nota 10 hehe visite meu blog http://kworldofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Facebook

Instagram

Correio

Image Map